16 de jan de 2013

O padre é pop: boneco do Padre Marcelo Rossi

Para quem não sabe, eu não tenho religião: apenas acredito em Deus e em mim mesmo (o que já é mais do que suficiente). Porém, esse fato não me impede e nem me desabilita de homenagear pessoas direcionadas como o digníssimo Padre Marcelo Rossi, um exemplo vivo de figura pop carismática da cultura sacrossanta brasileira. Acho até que eu estava "em falta" por até então não ter feito ainda um boneco dele! Foi quando decidi criar a minha versão doll do Padre, utilizando um Ken dos anos 90 de meu estoque: retirei todo o seu cabelo original e troquei por fios crespos alternando nas cores castanho escuro e branco, dando destaques nas laterais para aumentar o "grisalho". Seu rosto recebeu leves alterações faciais e nova maquiagem. Sua roupa foi feita em duas etapas: primeiro construí a batina preta interna em malha com gola "de padre" e punhos abotoados. Depois, usando um tecido de algodão na cor branca, criei a batina estilo "São Francisco", toda montada em gomos e colada no corpo do boneco, onde recebeu um capuz e cordão trançado na cintura. Também construí uma estola em fita pintada e ilustração feita a mão com tinta dourada, similar a uma usada pelo Padre em alguns eventos. Nos pés, utilizei um par de tênis de meu estoque. A finalização ficou por conta do relógio de pulso e anel feitos em alumínio, couro e strass exclusivamente para esse boneco. Todo projeto levou apenas 5 dias e o resultado você confere abaixo:















Posso dizer que fui criado dentro do catolicismo, apesar de saber apenas umas 2 ou 3 orações. Isso porque meus pais sempre foram (e são até hoje) católicos não praticantes, daqueles que nunca tiveram o hábito de frequentar igrejas. Aliás, minha experiência com igrejas quando criança são raras, só me lembro mesmo de ter feito a primeira comunhão (no Rio de Janeiro) e algumas visitas nas missas dominicais (em Natal), mas mais para acompanhar meus coleguinhas do bairro que mantinham essa rotina. Já adulto, minhas idas a igrejas se resumiam a convites de casamentos ou morte de alguém querido. Mesmo assim, nunca deixei (a minha maneira) de manter contato com o Todo Poderoso, sempre houve uma linha, uma conexão forte entre nós. Foi então quando percebi que Deus sempre me "atendia" apenas com um chamado meu e que mesmo eu não "frequentando sua casa" ele nunca me faltava ou falhava, certamente pelo simples motivo d'eu muito mais AGRADECER as coisas do que exatamente PEDIR... E, por apenas eu acreditar em sua existência, Deus pode sim estar em qualquer lugar, no momento que eu quiser, sem hora certa, lugar ideal ou senha de permissão. Tipo "não importa as setas, e sim a meta". Por isso sou assim, sou feliz assim, faço a minha parte e essa é a minha crença.

 



Mais Padre Marcelo Rossi?

Site Oficial: www.padremarcelorossi.com.br
Wikipedia: wiki/Padre_Marcelo_Rossi
Twitter oficial: @vcnocolodeJesus
Facebook Oficial: www.facebook.com/PadreMarceloRossiOficialVoceNoColoDeJesus

Um comentário:

Anônimo disse...

Não consigo olhar para ele e não me lembrar da história triste da Vera Verão... Aliás, ela merecia uma doll...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[FECHAR]